PROGRAMA

21 de Setembro – Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Sala B112.B


09.00-09.30

Abertura


09.30-10.50

Painel 1 (P1) – Mobilidades, Circulações e Identidades ImpressasModerador: Everton V. Machado

P1.A

Sharmila Pais (St. Xavier’s College-Mapusa, Goa) Identity narratives of Goans in British India in the 19th century through the lens of the periodical press.

Luís Cabral de Oliveira (Instituto Politécnico de Leiria /CEDIS NOVA) Recados da Índia: política, administração e sociedade goesa na imprensa conimbricense em 1864/1865.

Duarte Braga (CEComp – Universidade de Lisboa) The (second) Ta Ssi Yang Kuo in the context of the Portuguese language press in Asia.

Célia Reis (História, Territórios e Comunidades – CFE NOVA FCSH) O Ta-Ssi-Yang-Kuo e a vida política e económica de Macau (1863-1866). Comunicação online, Portugal.


10.50 – 11.00

Pausa para café


11.00 – 12.20

P1.B

Aida G. da Silva (Universidade Federal do Rio Grande) As contradições e a errância de Maia Ferreira. Comunicação online, Brasil.

Arlinda Cabral, José Brás, Maria Neves (CeiED -IPLUSO & ULHT) O Colonial: um circuito informativo entre Portugal e os domínios ultramarinos em finais da Monarquia.

José Silva Évora (Instituto do Arquivo Nacional de Cabo Verde/Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Artes – Universidade de Cabo Verde) A Guiné Portuguesa no Boletim Oficial do Governo Geral de Cabo Verde (1845-1879).


12.20 – 13.50

Almoço


13.50 – 15.20

Painel 2 – Tensões e resistências no jornalismo das colónias – Moderadora: Filipa Lopes

Maria de Lourdes Bravo da Costa (University of Goa) Chronica Constitucional de Goa: Official periodical, platform for creative literature or vehicle for political programme? Comunicação online, Goa.

Francisco Soares (PPG-Letras Instituto de Letras e Artes – Universidade Federal de Rio Grande/CITCEM – Universidade do Porto) O jornalista Mamede de Sant’Anna e Palma (Angola).

Eduardo Estevam Santos (Instituto de Humanidades e Letras – Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira) O liberalismo e a imprensa colonial angolana (séc. XIX). Comunicação online, Brasil.

Simão Jaime (Arquivo Histórico de Moçambique/Universidade Eduardo Mondlane), Alexandrina Buque (Arquivo Histórico de Moçambique) Karel Pott e a reivindicação contra a discriminação racial em Moçambique: análise de alguns textos publicados no jornal O Brado Africano.


Pausa.


15.30 – 17.00

Painel 3 – O espírito liberal em revista – Moderadora: Daniela Spina 

Sushila Mendes (Govt. College of Arts, Science & Commerce, Quepem – University of Goa) Literary debates in the Goan Tribune: fanning the flame of revolutionary Liberalism.

Helder Garmes (Universidade de São Paulo) O Divan Litterario (1893-1894) e os novos horizontes das elites locais de Goa. Comunicação online, Brasil.

Cielo Festino (Universidade Paulista) As Revistas Literárias Goesas: O Académico (1940-1943) e Literary Review/Revista Literária (1934). Comunicação online, Brasil.

Júlio Rodrigues Silva (CHAM – Centro de Humanidades e Departamento de FIlosofia, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa) O imaginário colonial das revistas ilustradas portuguesas da Belle Époque (1890-1914).


17.00 – 17.20

Pausa para café


17.20-19.00

Painel 4 – Imprensa vintista e brasileira pós-colonial Moderadora: Adelaide Vieira Machado

Guilherme Celestino (ICS – Universidade de Lisboa) Entre De Pradt e Santa Rita Durão, as justificativas de Silva Lisboa contra a independência.

Murillo Winter (Universidade de São Paulo) Esta tempestad de papeles impresos e infamantes: o liberalismo na imprensa da província Cisplatina da Revolução do Porto até a independência do Brasil (1821-1824). Comunicação online, Brasil.

Paulo de Assunção (Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro/CEC – Universidade de Lisboa) Pela “salvação da Nação e do sistema constitucional”: a imprensa periódica e o processo de independência do Brasil. Comunicação online, Brasil.

Carla Francisco (Institut des Mondes africains – Centre National de Recherche Scientifique (CNRS) et Institut de Recherche et Développement (IRD) ʺÉ deste modo que se quer ter artistas nacionais, protegendo os estrangeiros?ʺ O nacionalismo artístico dos alunos da Academia Imperial de Belas Artes na imprensa regencial (1831-1834).

*******************


22 de Setembro – Colégio Almada Negreiros (CAN) – Universidade NOVA de Lisboa, Campus de Campolide, 2º Piso, Sala 209.


09.00 – 10.20

Painel 5 (P5) – Modelos coloniais liberais e republicanos: adesão, propaganda e crítica – Moderadora: Sandra Ataíde Lobo

P5.A

Andrea Vacha (ISCTE – IUL) Gungunhanomania. O circo mediático da prisão e exílio do rei de Gaza em Portugal (1895-1908).

Varsha Kamat (P. E. S’s Ravi S. Naik College of Arts and Science, Farmagudi, Ponda – University of Goa) Echoes of the First Republic’s Liberal Revolution in the periodical press – A case study of select Marathi press in Portuguese India. Comunicação online, Goa.

Smita Ajgaonkar Nayak (P. E. S’s Ravi S. Naik College of Arts and Science, Farmagudi, Ponda – University of Goa). Reflections of liberalism in the contemporary literature at the colonial press in Goa. Comunicação online, Goa.

António Martins Gomes (CHAM – FCSH NOVA) A partilha de África na caricata imprensa bordaliana.


10.20 – 10.30

Pausa para café


10.30 – 12.00

P5.B

Frederico Benvinda (CH – FLUL Universidade de Lisboa) Revolução e progresso – o México, o Chile e a revolução de 1820 na imprensa republicana de educação cívica: o caso de Propaganda Democrática.

Soraia Milene Carvalho (FLUL – Universidade de Lisboa) O El-Dourado português na imprensa periódica republicana: ecos da revolução liberal nas leituras sobre o Brasil e o espaço colonial luso na Sociedade das Nações (1919-1926). Comunicação online, Portugal.

Sérgio Neto (CEIS20 – Universidade de Coimbra) Sob a alta protecção de D. Carlos. Uma análise da Revista Portugueza Colonial e Marítima.


12.00 – 13.30

Almoço


13.30 – 15.00

Painel 6 – O surgimento da imprensa periódica e do jornalismo nas colónias – Moderador: Duarte Braga

Agnes Iok-Fong Lam (Center for Macau Studies – University of Macau) From foreign intelligence to newspaper: how Chinese adopted the concept of news printing in the 19th Century. Comunicação online, Macau.

Loraine Alberto e Jeanette Barbosa Noronha (Shenoi Goembab School of Languages and Literature – Goa University) The emergence of the independent press in 19th century Goa. Comunicação online, Goa.

Tereza Sena (Centro Científico e Cultural de Macau) Ascensão social e política de um Natural de Macau durante o Liberalismo: António dos Remédios (ca. 1770 ‒ 1841). II. Entrando no governo junto com a revolução. Comunicação online, Portugal.


15.00 – 15.10

Pausa para café


15.10 – 16.20

Painel 7 – Jornalismo, esfera pública e espaço público – Moderadora: Alice Santiago Faria

Roy Eric Xavier (Asian American Research Center – University of California, Berkeley) Navigating ideologies: colonial journalism in 19th century Macau and Hong Kong. Comunicação online, California.

Paulo Jorge Fernandes (Instituto de História Contemporânea, FCSH NOVA) O Colonialismo em língua inglesa na imprensa de Moçambique (1894-1912).

Isadora de Ataíde Fonseca (CECC FCH-UCP) A configuração da esfera pública imperial: imprensa, elites e poder.


16.20 – 17.15

Lançamento de livros, Exposições, Convívio


17.15 – 18.45

Mesa redonda

Liberalismo, imprensa colonial, esferas públicas e circulação de ideias em debate Coordenador: José Luís Garcia

José Luís Garcia (Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa) A importância do conceito de mediatização para a História.

Alda Saúte Saíde (Faculdade de Ciências Sociais e Filosóficas, Universidade Pedagógica, Maputo).  Liberalismo, educação e imprensa em Moçambique.

Isabel Lustosa (CHAM – Centro de Humanidades, FCSH NOVA).  O medo da recolonização no contexto da independência do Brasil.

João Pedro da Cunha Lourenço (Instituto Superior de Ciências da Educação, Luanda)Ideias republicanas e independentistas na imprensa de Angola entre 1866 e 1923.

Sandra Ataíde Lobo (CHAM – Centro de Humanidades, FCSH NOVA). As ideias de imprensa periódica colonial e de circulação imperial no GIEIPC-IP. O caso da imprensa goesa.